Novidades

Nova atualização do Chrome faz navegador carregar páginas mais rapidamente

  • A atualização se aplica às versões para Windows, Mac e Linux do navegador

    por Jefferson Elias Vaz em 14/04/2016 13h47


Nova atualização do Chrome faz navegador carregar páginas mais rapidamente

 

O Google lançou nesta quinta-feira (14) a 50° atualização para o Google Chrome. O update se aplica às versões para Windows, Mac e Linux do navegador. As principais novidades do update são melhorias no sistema de notificações e carregamento de conteúdo, além de encerrar o suporte para algumas versões mais antigas do Windows e OS X.

O Chrome suporta notificações há muito tempo e o que tem mudado mesmo ao longo desses anos é a forma como ele consegue e exibe esses alertas. Desde o Chrome 5, por exemplo, extensões e add-ons do navegador conseguem exibir se você tem algum e-mail não lido ou alguma pendência em outros serviços. Acontece que desde o Chrome 42, sites também podem enviar notificações push de maneira a melhorar a experiência do usuário em determinados sites.

Agora, em sua quinquagésima versão, o navegador passa a lidar com esses alertas de forma diferenciada: os sites que enviarem uma notificação saberão, com menos chances de erro, quando o usuário fechou ou abriu um desses avisos. A medida é uma forma de evitar duplicar esses mesmos alertas em outros dispositivos como o smartphone, por exemplo.

Outra mudança que deve atingir os usuários finais é a implementação do chamado declarative-preload. Agora, na hora de exibir uma página, o navegador sabe quais são os recursos essenciais a serem baixados primeiro. Neste caso, o próprio desenvolvedor do link declara quais informações são mais importantes para que um site seja exibido corretamente no seu navegador. Com isso, o Google espera diminuir o tempo de carregamento de conteúdos na internet.

Infelizmente, se você utiliza as versões XP ou Vista do Windows ou as versões 10.6 Snow Leopard, 10.7 Lion ou a 10.8 Mountain Lion do OS X, essas novidades não estarão disponíveis. A nova versão do Chrome encerra o suporte a esses sistemas (como prometido anteriormente em novembro de 2015) por eles serem considerados defasados e inseguros demais e também para encorajar os usuários a abandonarem esses sistemas.

Fonte CanalTech