Novidades

Ciberataque atinge mais de 200 entidades na Rússia e Ucrânia

  • Responsável por ataque é o vírus BadRabbit, segundo Kaspersky, que se apresenta como atualização do Adobe Flash. Turquia e Alemanha também foram afetadas em menor escala.

    por Jefferson Elias Vaz em 25/10/2017 23h13


Ciberataque atinge mais de 200 entidades na Rússia e Ucrânia

 

Um ciberataque atingiu os sistemas do aeroporto internacional de Odessa e do metrô de Kiev, na Ucrânia, além de meios de comunicação da Rússia e mais de outras 200 entidades. Turquia e Alemanha também foram afetadas em menor escala. As informações são da empresa de segurança digital Kaspersky, que diz que as invasões começaram na manhã de terça-feira (24). Assista ao vídeo acima.

O responsável pelo ataque é o vírus BadRabbit. De acordo com a Kaspersky, as vítimas abriram manualmente o arquivo malicioso, que se apresenta como um programa de atualização do Adobe Flash – que será descontinuado a partir de 2020 justamente por conta das ameaças digitais.

Pesquisadores de segurança dizem que o BadRabbit é uma ameaça do tipo ransomware, ou vírus de resgate, que sequestra os dados dos usuários e só os libera mediante pagamento em moedas virtuais. No caso específico do BadRabbit, a ameaça bloqueia não só os arquivos, como todo o computador da vítima. O valor de resgate solicitado pelo BadRabbit em Bitcoin é de 0,05 BTC, o que atualmente equivale a cerca de R$ 900.

Quem foi afetado

O metrô de Kiev, atingido pelo vírus de resgate Petya em junho, indicou que temporariamente não estava aceitando pagamento com cartões, mas que os trens operavam normalmente.
Uma porta-voz do aeroporto de Odessa disse que alguns voos foram adiados porque os funcionários tiveram que processar os dados dos passageiros manualmente.

A polícia cibernética e o ministério da Infraestrutura da Ucrânia disseram que os ataques de terça não parecem ser em massa. O Banco Central afirmou que o sistema bancário funcionava normalmente. O chefe da polícia cibernética disse à agência Reuters que o país foi "pouco afetado".

Vários meios de comunicação da Rússia também foram afetados, entre eles a Interfax, uma das maiores agências de notícias do país, cujo site estava inacessível nesta quarta.
"Conseguimos restabelecer parcialmente nossas capacidades. Infelizmente, todos os nossos sistemas não funcionam", indicou a Interfax.

Histórico

No final de junho, um ciberataque provocado pelo ransomware Petya na Rússia e na Ucrânia se espalhou e afetou milhares de computadores no mundo. Em maio, o também ransomware WannaCry afetou milhares de computadores no mundo, paralisando os serviços de saúde britânicos e fábricas da montadora francesa Renault. Seus autores pediam um resgate em Bitcoin para desbloquear os aparelhos.

 

FONTE G1